Drauzio Varella X Fitoterapia

by edcordeiro on 7 de setembro de 2010

Drauzio Varella, o médico mais popular do Brasil, questiona a eficácia das plantas e dos fitoterápicos e cria uma enorme polêmica.

A polêmica teve início com a entrevista concedida por Drauzio Varella à Revista Época, onde o mesmo fala sobre sua nova série no Fantástico, “É bom pra quê?”, que estreou no último 29 de agosto.

Assista agora a reportagem que esteve no ar no dia 05 de setembro de 2010 e que está dando o que falar.

O Presidente do Conselho Federal de Farmácia, Jaldo de Souza Santos, enviou, no último dia 19, uma carta ao médico Drauzio Varella, questionando-o sobre suas opiniões acerca de plantas medicinais e fitoterápicos manifestadas em entrevistas que concedeu à revista Época.

Varella respondeu, no fim da tarde, a carta de Souza Santos. Ele diz condenar a falta de estudos clínicos relacionados a esses produtos. Veja a carta do Presidente do CFF a Dráuzio Varella e a resposta do médico.

CARTA DO PRESIDENTE DO CFF, JALDO DE SOUZA SANTOS, AO MÉDICO DRAUZIO VARELLA

Brasília, 19 de agosto de 2010.

Dr. Drauzio Varella,

Tomamos conhecimento, com preocupação, sobre a sua opinião sobre plantas medicinais e fitoterápicos manifestada em matérias publicadas na revista “Época”. Plantas e fitoterápicos são, sim, objetos de estudos técnicos e científicos, inclusive por farmacêuticos. Neste sentido, temos a enorme satisfação de informar-lhe que o Conselho Federal de Farmácia (CFF), por meio de uma Comissão integrada por excelências em plantas, fitos e suas respectivas terapêuticas, vem estudando os mecanismos de ação, efeitos, reações adversas, interações entre os mesmos, alimentos e medicamentos alopáticos. As conclusões apontam para a eficácia do tratamento à base desses produtos.

De sorte que achamos precipitada a sua opinião, ao afirmar que a indicação de plantas e fitos para o tratamento de doenças é um erro, inclusive do Ministério da Saúde. Diante disso, solicito-lhe que repense as suas posições, para que o “Fantástico”, da “Rede Globo”, no qual o senhor fará uma série sobre o tema, não seja um programa que, além de deseducar, venha criar uma opinião negativa acerca das plantas e fitoterápicos, estudados e consagrados, sim, pela população, estudiosos, como farmacêuticos especialistas, além de outros profissionais da saúde, ainda que contrariando certos interesse econômicos.

Enviamos-lhe matérias publicadas em nossa revista, a “Pharmacia Brasileira”, e, também, a “Carta de Porto Alegre”, as quais abordam o tema.

Atenciosamente,

Jaldo de Souza Santos,
Presidente do Conselho Federal de Farmácia.

Clique nos links e veja matérias publicadas na revista “Pharmacia Brasileira” e a “Carta de Porto Alegre”, que abordam o tema plantas medicinais e fitos.

Novos fitoterápicos na rede pública

Professor Matos

Carta de Porto Alegre

CARTA-RESPOSTA DO MÉDICO DRAUZIO VARELLA AO PRESIDENTE DO CFF, JALDO DE SOUZA SANTOS

Caro professor Jaldo de Souza Santos:

Peço que o senhor não se preocupe com o conteúdo da série que faremos na TV. Minhas idéias sobre esse tema não são “precipitadas”. Desde 1995 coordeno um projeto de pesquisa de atividade antineoplásica e antibacteriana em plantas da região do rio Negro, com apoio da Fapesp. Nossa extratoteca contém cerca de 2200 extratos, dos quais alguns mostraram intensa atividade antitumoral ou antibacteriana.

Esses resultados têm sido apresentados em congressos e publicados em revistas especializadas nacionais e internacionais. Só uma pessoa desequilibrada faria uma série na TV para vilipendiar um campo de pesquisa ao qual tem dedicado 15 anos de atividade.

Em nenhum momento afirmei que não existem pesquisas com produtos naturais no Brasil. Seria negar a existência do projeto que coordeno e desprezar o trabalho realizado pelos jovens cientistas que a ele se dedicam em tempo integral, além de desqualificar as pesquisas realizadas nos laboratórios do país inteiro. O que condeno é a falta de estudos clínicos dignos desse nome. O senhor sabe melhor do que eu que a atividade encontrada num sistema experimental nem sempre se confirma na clínica.

Se eu tratasse meus pacientes com câncer com os extratos que mostraram atividade contra linhagens de células malignas em nosso laboratório, seria considerado criminoso. Por que essa regra não vale para os que receitam produtos que não passaram pelos estudos de toxicidade e as avaliações clínicas exigidas para os medicamentos convencionais?

Está certo receitar extrato de alcachofra para “dores abdominais causadas por problemas hepáticos e das vias biliares” como está na lista do Ministério? Ou xarope de guaco para problemas respiratórios sem ter idéia do diagnóstico? Em que revista de impacto foi publicado o estudo que comprova a eficácia da babosa ou da graviola no tratamento do câncer?

Em minha opinião, professor, enquanto admitirmos nesse empirismo irresponsável a Fitoterapia jamais será levada a sério no Brasil. A incrível diversidade de plantas em nossas florestas poderá ter muitas utilidades, mas entre elas não estará o uso medicinal.

Estou certo de que um Conselho respeitado como o Federal de Farmácia também não compactua com a divulgação das crendices sobre o poder de cura das plantas que se espalham pelo país, algumas da quais com a chancela de órgãos oficiais.

Ao contrário do que o senhor entendeu, para mim a Fitoterapia é um dos caminhos mais promissores para obtermos medicamentos eficazes e mais baratos do que os atuais. Talvez seja esse o futuro de uma indústria farmacêutica verdadeiramente nacional.

Para encerrar, professor, convido-o a fazer uma busca no Pubmed à procura de estudos clínicos de fase III envolvendo fitoterápicos.

Atenciosamente

Dráuzio Varella

E você? Qual a sua opinião a respeito do que foi noticiado acima? Você acredita que somente os medicamentos produzidos pelos grandes laboratórios são eficazes nos tratamentos de enfermidades? Todo o conhecimento obtido ao longo do tempo, passado de geração em geração deve ser desconsiderado? Será que existe algum interesse econômico por trás dessa série de reportagens?

Coloque o seu comentário abaixo, para que possamos iniciar um debate sobre o tema de forma imparcial, sem conteúdo de caráter pejorativo, respeitando as opiniões em sentido contrário, de maneira respeitosa e sem ofensa às pessoas citadas na matéria.

Like this post? Post Comment, Download and Subscribe RSS

Deixe o seu comentário abaixo

{ 43 comments… read them below or add one }

geraldo cardoso setembro 7, 2010 às 20:07

Gostaria de informar que ja fiz o tratamento com bio energetico (o da varinha de metal),com hcás e argila e gostaria de dizer que me dei muito bem com o referido tratamento,tinha na epoca um problema de pele ja tinha ido em varios demartologistas ( sete ou oito no total),sendo que um deles disse que o meu problema nao tinha cura e com argila e ervas consegui curar, tinha tambem um problema de prostata que me obrigava a levantar varias vezes na noite para urinar após o tratamento, posso tomar um litro de liguido antes de deitar e so levanto para ir ao banhiro entre cinco e seis horas da manhã.- com este mesmo teste bio energetico é visto a minha pressao arterial e sempre confere com as vistas pelo meu cardiologista (média evidentemente).- Com relaçao a babosa gostaria de informar que tenho duas pessos conhecidas minha que estavam com cancer e se trataram fazendo uso da babosa.-Logicamente acredito que existe casos e casos, tanto na medicina natural como na alopata, que as vezes o que faz bem para um não faz bem para outro.- Se formos pegar casos isolados é complicado, pois quantos tratamento na medicina convecional que nao deu certo para determinadas pessoas e deu certo para outras tantas.- Vamos então pegar um caso isolado negativo e jogar no ar como sendo todos iguais, o que seria então da medicina convecional.- Uma cirurgia cardiaca salva uma vida e ao mesmo tempo alguem morre em razão de uma cirurgia cardiaca !… complicado não !.. depende muito do enfoque e do interesse que se tem a respeito.- Medicina convencional muitas vezes muito cara, medicina natural sempre muito barata.- Joga-se no Globo reporter uma reportagem sobre determinados produtos naturais como sendo a salvação de todos,(linhaça/tomate/nabo/etc).-Até da bobosa ja falaram e falaram bem.- Ai vem o fantastico e faz todoeste terror a respeito como pode a produção de um programa fala bem e a produção de outro programa, na mesma emissora fala exatamente o contrario! Como fica a cabeça do telespectador ? complicadpo nao ? abraço Geraldo

Responder

socorro setembro 9, 2010 às 5:33

Já fiz por duas vezes, a receita de babosa e me dei muito bem,o meu estômago fica perfeito quando tomo. Me sinto com mais saúde.

Responder

Pedro H. Miranda. outubro 15, 2010 às 5:44

Conheço os efeitos da babosa em tratamentos de saúde.
Segundo o que consta em livros fitoterápico é que babosa deve ser usada com cautela, provoca nefrite em uso prolongado.
É bom usar mél com babosa e descançar por 90 dias.
Gosto de fitoterapia a 28 anos.
Tenho 59 anos e uma consulta média aos 8 anos de idade.
Fico atento com minha saúde e agradeço meu conhecimento
fitoterápico para o meu bem estar.
O Dr. Dráuzio deveria verificar em torno global sobre o que fala.
Existe pesquisas internacionais sobre graviola no exterior.
Abraço de Pedro H. Miranda.

Responder

josue oliveira março 26, 2011 às 7:47

Contradizendo a medicina, tanto da qual ele faz parte ,quanto farmaceutica que extrai das plantas o principio ativo dos remedios que eles nos receitam ,o dr .Drauzio perde tempo fazendo pesquisa nas mesmas que diz serem ineficazes.Se ele fizesse uma campanha para que medicos dessem atenção aos pacientes de forma decente seria mais digno! Mas o corporativismo fala mais alto!
Minha familia se trata com as plantas desde de tempos anterior a eles (medicos)pois sou descendente de indios!e estamos vivos ate hoje!

Responder

GUTO TATTOODASUL setembro 9, 2010 às 14:37

SEMPRE ACOMPANHO OS E-MAIL E OS TRABALHOS DO SR. EDUARDO CORDEIRO A RESPEITO DE PLANTAS QUE CURAM, E SEMPRE FUI TRATADO E MEDICADO COM PLANTAS PELA MINHA AVÓ QUE POR POUCO ESTUDO ERÁ UMA SÁBIA, A RESPEITO DE TRATAMENTOS CASEIROS, ELA FALESCEU EM 1991 MAIS DEIXOU SUA EXPERIÊNCIA A TODOS DA MINHA FAMILIA. GUTO TATTOO (16) 3214.15.80

Responder

Mariia agosto 12, 2012 às 5:08

Oi Nepf4,Vocea postou uma frase muito baacna no Twitter nesses dias: Ne3o existe nada mais assustador do que ser diferente. Por isso, tendemos e0 mediocridade. c9 isso mesmo, no geral, a maioria quer continuidade e algum controle, principalmente quando a mare9 e9 favore1vel (no individual e ne3o no coletivo).Universidades Federais se3o em geral, um clube fechado. Quem sabe o clube ainda ne3o esteja maduro para trabalhar a mudane7a que je1 conhecem (afinal os textos estavam antenados ). Relembre seus outros posts e textos enviados por email, rs, como aquele que fala da produe7e3o cientedfica (quantidade x qualidade) c0s vezes penso que e9 um papel que o paeds culturalmente se acostumou a ter. De mero consumidor, ou propagador de informae7f5es. Nossas escolas, universidades, ambientes de trabalho ne3o este3o preparados para inovae7e3o, para criativade, para atualizar o que je1 este1 pronto.Por isso te admiro! Porque continua remando contra a mare9 e tentando plantar algumas sementes de inquietae7e3o, rs.Oportunidades mais apropriadas vire3o! Confie! Um beijo.

Responder

Itamar setembro 9, 2010 às 19:02

Acho que o dr Drauzio tem razão ao dizer que os fitoterápicos, no brasil, carecem de uma pesquisa séria, levando-se em conta nossa enorme biodiversidade. É sabido que há pirataria biológica levando nossas riquezas para outros países.

Responder

Peri agosto 11, 2012 às 23:59

Nepf4,Parabe9ns pela coragem de relvear aquilo que muitos escondem. Ne3o entendo que movimento e9 esse que vem ocorrendo na Academia em nosso paeds. He1 um meas tive uma experieancia desastrosa com a comisse3o editorial de uma revista e0 qual submeti um texto. Abriram para submisse3o aceitando um geanero textual e me devolveram dois pareceres apontando falhas que seriam esperadas de outro e claro, rejeitando meu texto. Durante minha argumentae7e3o, em que apontava a falha boe7al deles, removeram do site da revista as normas em que ficava provada minha raze3o de critice1-los. Mas, (que tolice a deles!) um blog havia publicado as normas na edntegra. Tive de praticamente esfregar a pe1gina na cara virtual deles .Sem argumentos ve1lidos, insinuaram que eu seria inexperiente e ate9 que desconhecesse as caracteredsticas do texto acadeamico, demonstrando total falta de respeito com um colega e, obviamente uma acusae7e3o sem provas. Nada mais me restou a fazer ale9m de sugerir que visitassem meu Lattes e, em seguida, acuse1-los de cometer falhas e9ticas graves. Quanto aos pareceristas, declarei apenas que foram induzidos a erro.Comee7o a acreditar que estamos vivendo tempos de autismo acadeamico, grave sedndrome que impede que os pesquisadores olhem para outros lugar ale9m de seus prf3prios umbigos. Essa sedndrome sf3 gera repetie7e3o, jamais inovae7e3o o que vocea, infelizmente, constatou no concurso descrito.Tenha minha solidariedade.Ze9PS: Acabo de me lembrar que a experieancia que narrei foi a segunda de mesma natureza em menos de um ano. Acho que este1 virando cultura .

Responder

cleony setembro 10, 2010 às 13:02

caro, Eduardo estou contente por ter se lembrado de mim. Quanto a aloe vera posso dizer que aqui na região onde moro existe pessoas mais idosas que tomam diariament o liquido extraido diretamente da planta e dissem ser completamente saudaveis , que tal lhes dá uma disposição incrivel, dissem até que melhora os problemas respiratorios.
O grande problema em questão é os jovens que possui grande rejeição, talvez a midia influencie juntamente com os propios medicos que não aconselha, medicamentos “fitotérapicos” ou “casiros”.

Responder

Ademar Luiz setembro 10, 2010 às 21:32

Varela,é um rico beneficiador da midia ele e a globo,querem denegrir o bioenergetico,é porque está dando resultados.A alopatia também tem falhas,trabalho há 24 anos na alopatia,e em 98 me tornei terapeutas e estou sempre estudando.Os terapeutas não são buros não.A natureza é a farmácia mais perfeita e completa e nenhuma globo ou Drauzio vai tirar isso do povo não.Terapias Naturais é a favor da vida.trabalha com o cliente todo e não com a doença como a alopatia,que trabalha com partes do individuo.
Quem é Drauzio para tirar isso do povão,isso vem da época da vovó
antes pode ser que não tinha pesquisa ,hoje não,com o bio a pessoa toma chá na dose e quantidade certa para seu organismo.Antigamente era feito de qualquer jeito e curava,hoje cura muito mais pois há uma certa ciencia sim seu Drauzio sabichão “Doutor”.Precisamos ser humildes e há muitos médicos que se acham deuses,dono da verdade,nós aprendemos a cada dia com as pessoas,ninguem tem o direito de impor tratamento a outros não ,a pessoa teria que ser livre,mas os “Doutores que sabem tudo querem impor a população uma medicina que há acertos ,mais que há muitos erros tambem.Paz e bem que Jesus o Doutor por excelencia,cure a ganancia e a ceguerirad Drauzio.

Responder

Josué setembro 11, 2010 às 0:10

Olá Sr. Eduardo Cordeiro, tem algumas coisas a dizer sobre tratamentos a base de plantas;
1º há 4 anos sofri de uma gastrite sem tamanho, sentia dores estomacais, uma queimação esofágica e pontadas abdominais insuportáveis, chegando muitas vezes a chorar de dor, vomitos constantes e intolerância com qualquer tipo de alimento crú, cozido grelhado e no meu exame de endoscopia constatou uma gastrite do duodeno média. Por 2 anos me tratei com todo tipo de remédio que os Especialistas em Gastroenterologista receitavam, o resultado foi uma disfunção intestinal, fezes escuras e acompanhadas de sangue.
2º Me sentia frustrado, chegava a gastar 410 reais por mês com remédios para tentar curar meu problema e estava perdendo a esperança.
A solução do meu problema chegou em forma de uma planta, uma suculenta, que para quem não sabe ela é muito utilizada pela medicina japonesa, a aloe vera. Eu sei que a aloe vera não tem a capacidade de curar, pois ela não é uma planta curativa, mas ela consegue fazer uma coisa que ninguém acha que é importante com uma eficácia comprovada, a limpeza do intestino. Depois que comecei a tomar, senti uma enorme diferença na no meu estado de saúde. Minha disfunção intestinal pouco a pouco começou a regularizar-se, parou as fezes escuras e com sangue e as dores do meu estomago começaram lentamente a desaparecer.
Conclusão: os remédios que eu tomava, por mês custavam 410 reais, o tratamento mensal com a aloe era de 160 reais. Se fosse comprovado que plantas com custo muito inferior aos medicamentos fabricados pelas industrias farmaceuticas, o que aconteceria com essas industrias e os que vivem dela? Todos nós sabemos a resposta.

Responder

Andrea setembro 12, 2010 às 23:33

Infelizmente, o programa sobre fitoterápicos do Fantástico (matéria de 12/09) tem como condução a desqualificação do uso dos fitoterápicos, não condizendo com a resposta do Dr. Drauzio. Os fitoterápicos são indicados por profissionais do SUS e com autorização do Ministério da Saúde. A quem interessa essa desqualificação? As indústrias farmacêuticas? Por certo, todo conhecimento das gerações passadas e com o aprimoramento das pesquisas não podem ser descartadas porque não se transformaram em medicamentos com o nome X e vendido pela empresa farmacêutica Y. Devemos primar sim pela ética e estimular os estudos para comprovar a eficácia dos fitoterápicos, o que não podemos admitir, entretanto, é que anos de estudos sejam desprezados por programas que mostram apenas um lado!!!

Responder

Olivares Rocha setembro 13, 2010 às 19:43

Será que sobreviveremos à Medicina Moderna? Ouço aqui e ali ecos de que estão tentando substituir nosso Sistema Imunológico por…. remédios! Falam em quimioterapia preventiva, guiada por mapa genético com as nossas possíveis fraquezas herdadas. Falam que crianças são as amiores vítimas da suspeita e polêmica gripe suína por abre aspas – terem o sistema imunológico muito ativo – fecha aspas… Que horror… Reportagem recente na revista Galileu http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EIT0-17581,00.html aponta para o excesso de vacinas, a causa da verdadeira epidemia de alergias e doenças auto imunes de hoje em dia… Enquanto isso, uma alternativa de combate a estes prejuizos, a AUTO-HEMOTERAPIA sendo proscrita dogmaticamente, mesmo depois de mais de 100 anos de receita médica sem qualquer registro de queixas, de ser a AH praticada e amplamente estudada em Veterinária, pelo mesmo tempo, e de ser copiada em terapias aceitas como o PRP, PPP, fator de crescimento plaquetário, tampão samguineo peridural, e tantas outras que injetando o sangue do proprio paciente em seu corpo, como a AH, procedem o restabelecimento da saúde. Uso a AH a 40 meses, assim como parentes e só podemos depor os benefícios na nossa SAÚDE. e de graça…
A fitoterapia está no berço de toda civilização, por ser o primeiro e principal meio de combate ás mazelas. Desquislificar seus efeitos pelo simples fato de não terem procedido estudos dentro dos modernos padrões, soa como arrogante preconceito.
Em sua última reportagem sobre a (des)qualificação dos fitoterápicos, o Dr Drauzio Varella AFIRMOU que a graviola estimularia o câncewr. Estranhamente o mesmo canal de tv que veiculou esta reortagem , mostrou ao Brasil, via Globo Repórter, que esta fruta e suas folhas são masivamente exportadas para serem usadas no combate a cânceres… (youtube = graviola)
Este mesmo “preconceito” sofreu outro fitoterápico: o óleo de copaíba. tratado com desdém pela dita Medicina, foi alvo de pesquisas na UNICAMP, onde pesquisadora “conveniada” com lab farma, comprovou o que se conhece sobre este óleo vegetal desde a colonização de nosso país: é poderoso antiinflamatório, bactericida cicatrizante etc. Desta pesquisa surgiu algum benefício ao povo? Não! Baseada nela, a ANVISA ao invés de estimular seu uso principalmente entre a população mais carente, PROIBIU a comercialização deste óleo. Enquanto isso, a pesquisadora da UNICAMP ainda tenta sintetizar a (s) fórmula(s) ativa(s) com certeza para patentear e comercializar fármaco. Aguardemos portanto, que depois de privados de seus benefícios, possamos comprar remédio neste maravillhoso óleo natural… junto com seus efeitos colaterais. Previstos em bula ou não…

Responder

Gilson Gomes setembro 13, 2010 às 23:45

Alguém já parou para pensar, também, no que causa todos os males do nosso corpo, o por que de tantas doenças?? Seria ótimo, mas acho impossível, o Dr. Dráuzio ou outro programa televisivo de uma emissora que dependa de comerciais e lucro, passar algo investigativo sobre isso, do que ingerimos, o que é de fato “envenenado” quando se usa pesticidas ou herbicidas nas plantações, no solo, nos mares e tudo isso volta na cadeia alimentar pro corpo e lá estamos nós todos nos alimentando de tudo quanto é porcaria, tomando a tal “coca-cola” tendo aquilo como a melhor maravilha do mundo e outras mais coisas…..

Porque não procurar ver e estudar , também, coisas como uma alimentação pura, sem venenos , como plantas e vegetais orgânicos?? Procurar investigar coisas como a terapia do Dr. Gerson, que estimula a auto cura através da desintoxicação do corpo e alimentação rigoza e sem venenos??? Acho que isso seria uma UTOPIA , pois como FICARIA AS INDUSTRIAS DO LUCRO??? E O TAL CAPITALISMO??? Como fica ?? Jamais deixariam , mas tem uma ferramenta que temos que garimpar, chamada INTERNET, fuçando se encontra algo que valha à pena pra se discutir e poder trocar idéias de ante das mazelas vividas nessa época.

Responder

IVORI HENNING setembro 29, 2010 às 14:17

Acho que o Dr Drauzio Varello esta´ganhando alto com a Rede Globo nestas matérias que ele faz,se todo os medicamentos vem da natureza e passa por processos em laborátorio,então porque as pessoas que se tratão com medicação de farmacia nem sempre se curam das emfermidades?E muitos tem efeitos coleterais,que chegam até causar a morte,tambem.eu sofria de enxaqueca cronica a varios anos,e fui curada com a plamta mulungu já a 08 anos eu não sinto mais nada e sou feliz por me livrar dessa enxaqueca.;gostaria que ele repensasse mais sobre as plantas que curam, é verdade que muitas só alivia ou não faz nada,assim como os medicamentos que os medicos receitam nem sempre curam ou alivia nada, tambem o desespero por se livrar ou curar de uma enfermidade é que levam as pessoas procurar alternativas;porque nem sempre os mais humilde conseguem uma consulta ou comprar algum medicamento,porque nem tudo o que os Médicos receitam tem nos posto de Saúde ou nas Fármacias Basicas isso é uma Palhaçada.Desculpe me desabafei

Responder

Camila Fernanda setembro 29, 2010 às 14:27

Engraçado, enquanto o Fantático e o Dr. Druzio Varella condenam o uso dos medicamentos fitoterápicos o Globo repórter e até o Jornal Hoje ensinam receitas a base de plantas e mostram pessoas que se curaram de diabetes, colesterol alto e várias outras doenças só com o uso de plantas. Sinceramente essa série de reportagens me parece uma grande balela encomendada pelos médicos e indústrias farmaceuticas que estão perdendo mais clientes a cada dia para a medicina alternativa.

Responder

Maria da Penha Belmiro outubro 5, 2010 às 19:49

olá amigo, gostaria de informar que já fiz vários tratamentos com aloe-vera ou seja a babosa efoi otimo, tinha nodulos no seio não tomei nem um remedio quimico e sim babosa com mel e graças a Deus, todos os nodulos não existe mais, não critico as pessoas que não acredita, pois eo falta a elas e informação e fé no tratamento.

Responder

maria Aparecida araujo dezembro 16, 2010 às 16:01

Olá maria daPenha,
gostaria muito de saber qual a receita de babosa que você usou, q quantidade e aduração do tratamento ,pois também tenhos vários nódulos nos seios há 5anos,faço tratamento mas eles só aumentam em quantidade e volume.Se puder me reponder por e-mail ficarei muito agradecida.

Responder

Jeandreson outubro 20, 2010 às 14:34

Caro Eduardo, obrigado pelo e-mail, é bom saber que pessoas como vecê se preocupa com o bem estar das pessoas. fiquei contente quando li seu e-mail. Quero que saiba estou torcendo pelo sucesso de seu projeto sobre o uso de plantas medicinais, especialmente a aloevera, que tem curado muitas pessoas que conheço, e as que testemunharam neste site.
No que depender de mim, estarei sempre torcendo pelo avanço deste projeto. Mantenha-me informado das novidades, pois conheço muitas pessoas que ainda precisam ser tratadas.
Obrigado!

Responder

Rosimar Freire outubro 22, 2010 às 11:02

Toda essa polêmica em torno do uso de fitoterápicos é intrigante. Por que será que o Dr. Drauzio Varella tenta dissuadir o público de se tratar com fitoterápicos. Estará ele tão preocupado com aqueles que acabam sofrendo efeitos colaterais pelo uso das ervas? Qual será a proporção das pessoas que passam mal devido a processo de intoxicação por ervas, e aquelas que se intoxicam com medicamentos alopáticos? Qual será o número de pessoas que surtam tomando anfetaminas para emagrecer prescritos por médicos experientes? Qual será o número de pacientes que tomam antipsicóticos e acabam num pronto socorro por causas dos sérios efeitos colaterais? Quantas serão as mulheres que passam por histerectomia (retirada de útero) por causa de miomas e acabam morrendo na mesa de cirurgia ou ficando com graves problemas após as cirurgias ou ainda são entupidas com hormônios até fim da vida?
Eu não sou da área médica, não tenho conhecimento aprofundado, mas o que eu posso dizer, é que no meu círculo de relacionamento eu já vi algumas pessoas intoxicadas por medicamentos alopáticos, já vi pessoas surtando pelo uso indiscriminado de anfetaminas para emagrecer, já vi pessoas travadas como se estivessem com parkinson porque o médico receitou antipsicóticos que causaram efeitos colaterais, outras com reações alérgicas sérias pelo uso de analgésico, mulheres que usam hormônios masculinos para combater mioma e têm de fazer a barba como efeito colateral.
Enfim, já vi e ouvi sobre muitos tipos de efeitos colaterais por causa da administração de medicamentos alopáticos desenvolvidos e distribuídos por laboratórios, mas eu nunca ouvi dizer de alguém que tomou fitoterápicos e passou mal, pelo contrário, há uma enxurrada de pessoas que se dizem curadas com ervas.
O que me parece é que a desproporção dos males causados por fitoterápicos e alopáticos é absurda. Levando-se ainda o fato de que os fitoterápicos são geralmente frutos de automedicação e os alopáticos são prescritos por médicos, é crível deduzir que a preocupação do Dr. Dráuzio Varela deveria estar voltada para os efeitos colaterais dos alopáticos com prescrição médica. Até por que a pesquisa que coloca o medicamento a disposição do consumidor foi feita pelo próprio interessado nas vendas (o laboratório).
Outro fato que me chama atenção, já que o Dr. Dráuzio Varela se diz inclusive pesquisador dos produtos fitoterápicos, e veio a público preocupado com a população que usa as ervas sem comprovação de eficácia, é se não seria mais útil ele se utilizar do espaço que tem na mídia para exigir por parte do governo a viabilização de pesquisas aprofundadas e sérias que comprovem a eficiência das ervas em vários tratamentos (como para mioma).
Por certo esse tipo de pesquisa não interessa aos laboratórios, que faturam alto com hormônios e outros medicamentos; e também não interessa aos médicos que faturam com as cirurgias de retirada do útero, mas para o governo que economizaria em medicamentos caros e cirurgias desnecessárias compensaria sem dúvida.
Sem falar no que realmente deveria interessar e mover os atos do profissional da medicina que é a saúde da população.
Se para que os médicos passem a prescrever os fitoterápicos haja necessidade de pesquisas vamos cobrar do governo implementação de recursos para pesquisas. Também vamos cobrar que as faculdades de medicina obrigatoriamente ensine os alunos sobre os fitoterápicos.

Responder

priscila cavalcanti almeida novembro 5, 2010 às 10:47

meu pai tem uma forte dor na próstata,estar muito inflamada o que ele pode estar tomando acredito muito no poder das plantas.obrg!

Responder

a.pimenta novembro 13, 2010 às 1:00

Se a gente for esperar pelos tais exames clínicos que o Dr Varela sugere, só daqui uns 100 anos teremos os resultados.
Qual será o cientista que terá a coragem para dizer que a maioria dos remédios ditos populares ou caseiros tem eficácia contra variadas doenças, principalmente o câncer como é o caso da babosa?Ciência sem experiência pratica, sem observação não existe.Mas a cultura tá aí para dizer que há milênios o homem faz uso do seu emprego.

Responder

João Lucio Mousinho da Moda novembro 17, 2010 às 19:22

A ganância por mais e mais lucros, à custa do sacrifício de milhões de pessoas, torna os homens completamente cegos. E esse perfil capitalista domina as escolas formadoras da medicina. É o que se pode concluir, da atitudes dos profissionais da saúde.
Condenar o saber tradicional de um povo, é de deixar qualquer um espantado, mesmo. No mundo oriental a cura com o natural domina esses povos; no Brasil os nativos têm muito mais a nos ensinar além do que já foi ensinado aos nossos avós. É questionável a posição do Dr. Drauzzio Varella. E nos leva a crer, como comentado, a sua aproximação com as indústrias farmacêuticas.
PS: eu preciso de um medicamento fito terápico para uma parente que tem a doença da próstata e um para enxaqueca, além do mulungu, citado por uma comentarista. Obrigado!

Responder

sara rita de freitas dezembro 22, 2010 às 6:35

por favor , onde encontrar um fitoterapeutico , usando a tecnica do corpo q fala c pendulo ou c dedos , usando as gotinhas de ervas
obrigado , aguardo ;

Responder

marli rodrigues abril 1, 2011 às 20:28

queria saber se twem algum a produto natural para enfecçoes dos rins

Responder

Wilson f.c. abril 4, 2011 às 19:27

Nessa guerra vimos que a industria dos remédios farmacêuticos ganha de lavada, pois eles já tem o apoio de uma das maiores emissoras do paíz. Mas jamais devemos desistir pois os alimentos e os vegetais tem sim poderes de curar e de prevenir incontestávelmente! Vimos também que os medicamentos farmacêuticos podem até prolongar uma possível melhora, mas em conpensação meus amigos eles os remédios farmacêuticos destrôem vários outros orgãos do nosso corpo, no outro lado dos naturais se eles não nos curarem pelo menos nos alimentam!

Responder

carol maio 16, 2011 às 15:07

acredito sim na ação de plantas medicinais, é claro que tem que ser usada com cautela. como qualquer outro medicamento, os efeitos colaterais existem sim, claro que menores proporções. cada vez mais cresce o investimento para estudos cientificos sobre as propriedades medicinais de cada espécie. quem deseja utilizar esse tipo de tratamento deve ter consciencia de quem está procurando para medicá-la, o profissional tem que ter estudos na área para poder indicar o melhor tratamento. algumas plantas podem ser boas para algum tipo de cicatrização, mas ao mesmo tempo podem elevar a pressão, nao sendo recomendada para hipertensos, por exemplo.e por ai vai. e sem contar também a origem de cada planta, procurar sempre por plantas com cultivo organico, já que é tão comum fazendas utilizarem pesticidas e agrotoxicos, acreditem. Faço o curso de Naturoterapia, e uma das disciplinas é Fitotecnia=Cultivo orgânico de plantas medicinais. já visitamos várias plantações, e o descaso com a questão de ser natural é grande.

Responder

ana isabel agosto 18, 2011 às 16:32

Gostaria de saber se o efeito da graviola sobre a cura do cancer é verdade?
`É muito urgente.
Caso não sirva o que poderia usar para auxilar no tratamento.
A pessoa que vai usar tem 73 anos e fez mastectomia total da mama esquerda.
espero resposta urgente
grato.

Responder

Teresa Raquel outubro 29, 2012 às 18:22

pesquise sobre o leite de janaguba.

Responder

nelson sousa novembro 17, 2011 às 17:29

…de um filosofo grego: faça de seu alimento seu medicamento…

Responder

nelson sousa novembro 17, 2011 às 18:04

Alguns medicamentos alopaticos tem mais efeitos colaterais que efeitos beneficos .Gostaria de saber porque a anvisa não proibe tais produtos no mercado brasileiro? Tem produtos no mercado que so nele assinalei trinta e tres efeitos colaterais por ex: captopril(impotencia sexual) ;e atenolol (promove diabete num futuro proximo) E ai anvisa porque voces nao proibem o mercado destes produtos no Brasil ? tem medo ? Não tem força contra as multinacionais?…

Responder

EDSON FERREIRA GONÇALVES novembro 18, 2011 às 18:28

É um absurdo! Daqui a pouco, não poderemos mais beber chá de: boldo, limão, erva doce, capim-limão … hortelã.O natural é prejudicial, mas os produtos da farmácia, estes, apesar das inúmeras contra-indicações, muitas escritas em letras pequenas e até mesmo não faladas no momento da consulta pelo médico, estes sim, estão acima de qualquer suspeita.Existem várias casas de homeopatia, médicos modernos e estudiosos recomendam tal uso.Pelo que vejo, os médicos da antiga, nem todos, preferem receitar um remédio, que muitos deles nunca usaram, mas só porque o representante do laboratório deixou uma amostra grátis no seu consultório, se vê, não sei porque ($), na obrigação de indicar tal medicamento.Nunca é tarde para estudar e usar a medicina alternativa, não tenham medo de consultar bibliografias e Agências Internacionais na área de Saúde.Para falar de um produto e dizer que ele faz mal, deve-se ter um trabalho publicado ou deve-se submeter tal controvérsia ao órgão competente, e, este, sem alarde,deverá tomar as medidas cabíveis para controlar a venda de tais produtos. Concordo que deverá haver uma fiscalização, mas quando se diz que a Babosa faz mal, deve-se falar na linguagem técnica e não vulgar. Há mais de 342 espécies desta planta catalogada no mundo, sendo, que os cientistas , farmacêuticos, estudiosos … médicos de outros países dizem que só quatro espécies podem ser usadas em medicamentos. Sabemos, ainda, que a Aloína, substância encontrada na casca da Babosa, caso seja ingerida em altas doses, faz mal. Alguns países detém o processo de estabilização desse gel, que visa eliminar germes, bactérias … fungos, quando no preparo de alimentos e medicamentos.No entanto, dever-se-á proibir a venda desta planta ” in natura” nas
feiras livres e mercadões, pois, como dito acima, não são todas as espécies que servem para o consumo.Esta polêmica toda, pelo visto, mostra o quanto não estamos preparados para competir com o mercado internacional, pois proibe-se tal produto no Brasil, sem embasamento legal, sendo que muitos países vendem produtos à base de babosa e nunca se ouviu nenhum noticiários de morte ou de proibição de tais produtos. Não existem cúpulas que se reúnem para discutir sobre vários assuntos, tais como G7 … G20, porque não tratarmos deste assunto da Babosa e de outros produtos de forma explícita de uma vez por toda.Se produto natural faz mal, estão nossas avós merecem ser presas, pois curanderismo é crime em nosso país e elas sem embasamento científico sempre receitaram para os nossos pais as receitas caseiras e até hoje ninguém morreu. Houve um alarde e alguns barões das farmácias e outros que vendem outros produtos naturais, estão, neste momento, comemorando, pois estão a poucos dias de ABOCANHAR UMA FATIA DO 13º, QUE SERÁ DESPEJADA NO BRASIL. GRANDE GOLPE DE MESTRE PARA ADUBAR OS BALANCETES DAS EMPRESAS NESTE FINAL DE ANO. PARABÉNS ANVISA … DR. DRÁUZIO VARELA.QUERO VER COMPROVAÇÃO CIENTÍFICA, COM REGISTRO, POIS ASSIM QUE EU A TIVER, PRECISAREMOS DAR AULA PARA OS MÉDICOS ESTRANGEIROS, POIS SEGUNDO ESSA POLÊMICA TODA, ELES NÃO SABEM DE NADA. E A AGÊNCIA AMERICANA (FDA), SERÁ QUE ELA É COMPETENTE MESMO?UM ABRAÇO!

Responder

silvia nazare mendes de farias novembro 21, 2011 às 12:18

gostaria de me pronunciar sobre a aloe vera pos era portadora de psoriase mais de 30 anos e hoje estou curada so com a babosa

Responder

Casoares dezembro 28, 2011 às 10:30

Eu tinha uma certa admiração pelo senhor Draúzio Varella, mas esta diminuiu bastante quando, por acaso, o vi falar mal das ervas medicinais em um programa dominical de uma emissora de televisão aberta. Hoje em dia, vejo que este senhor busca não atacar os interesses das grandes farmacêuticas. Os remédios tradicionais são úteis em alguns casos, diferente das plantas medicinais que tem o uso tanto curativo como PREVENTIVO. A humanidade chegou aos dias de hoje muito mais devido às ervas e plantas medicinais do que aos químicos vendidos em formatos de remédios.

Responder

marcos luciano moreira rafael janeiro 16, 2012 às 9:47

Há alguns anos atras sofria com uma queimação terrivel, parecia que tinha um DRAGÃO dentro de mim que cospia fogo com pimenta de dentro pra fora, ai ouvi falar de uma tal de TIBORNA”Sinadenium gantii hook” com 03 dias de uso nunca mais tive nada , como até pedra se for preciso. abraços.

Responder

Teresa Raquel Nogueira Emídio outubro 29, 2012 às 18:07

Por acaso essa tal “Tiborna” não é a mesma janaguba?

Responder

marcos l. m. r janeiro 16, 2012 às 9:53

Não me dei muito bem com a babosa, dores estomacais , tive grande evacuação, porem acredito não ter feito o preparo correto, misturei no vinho e bebia sempre uma dose de dois dedos. Alguem pode me ensinar a forma correta para prostata. AMO AS PLANTAS.
marcoslumora@yahoo.com.br. obrigado.

Responder

antonio moraes nunes fevereiro 11, 2012 às 18:50

meu filho ate entao com quatorse anos foi diagnosticado com cancer maligno menmo operando os medicos nao davao garantias sobre sua recuperaçao como eu ja conhecia opoder do suco da babosa com mel eu fiz o suco com babosa mel e tres colheres de uma bebida destilada e comecei a dar para ele tres vezes ao dia isto durante tres meses seguidos veio a cirurgia retirarom para faser a biopsia e foi contatado que o cancer ja nao havia mai no seu organismo o medico do gaque que o acompanhava ficou abismado do fato dele nao ter preciso ter feito nem quimio enem radio terapia a um outro detalhe um menino da mesma idade dele que tinha o mesmo pobrema passado seis meses seguinte veio a ter obto o que se espricar sobre o poder desta planta milagrosa que vem beneficiando muita gente que ja nao tinha mais experança nos remedio covencional todo mundo sabe do lobe das multinacionais dos medicamentos tem sobre os meios de comunicaçao e da anvisa

Responder

mauro tiars fevereiro 22, 2012 às 2:19

sobre este medico nada sei , oque quero falar que , como trab em farmacia sei como é lucrativo as marcas e fabricantes, olha oque aconteceu ?uma senhora que foi embora tinha vitiligo, ela gastou muito com remedios e tratament , e uma senhora india lhe passou uma receita com raizes 22 raizes, ela fez um tipo de açucar com o mascavo e adoçava tudo, e colocar orucum, com azeite de galo e passar na mão e ficar no sol ou ao lugar do azeite colocar semente de uva ,e orucum vendido em farmacia baratinho 1real,em um ano as manchas evidentes, sumiram apareceu pgmentação na pele, algo que os remedios ñ fzeram, ñ é lucrativo esse açucar ?então ñs e acha pronto ñ sei qual raiz ela foi embora, e perdi contato , e agora medicina convencional, ou sabedoria antiga medicinal, que dúvida cruel?kkk

Responder

jose marcelo ludovino maio 10, 2012 às 18:10

Creio que foi infeliz a serie de reportagens exibida pela tv.
O homem afastou-se da natureza,e nao havendo mais esse elo
comecou a ter mais problemas de saude, visto que, o fato de
se tratar com a medicina alopatica causou uma serie de desiquilibrio energetico no perispirito, que consequentemente
atingiu o corpo fisico.
A medicina alopatica faz-se necessaria, mas desprezar a medicina
tradicional e um desrespeito, pois muitos medicamentos tem como principio ativo as ervas medicinais

Responder

antonio luiz pereira maio 28, 2013 às 16:13

A industria farmaceutica nada mais é do que um componente da industria capitalista que procura tão e somete resultados financeiros, usando de todos canais possiveis para sedimentar o consumismo.
Cabe a sociedade procurar os caminhos para a inversão do rumo indicado pela midia capitalista.
Infelismente o Governo que teria que ser o mediador tambem é capitalista, avaliando resustados financeiros ( os tais indicadores) acima da defesa do interesse humanitário.

Responder

Jusara Bönig março 18, 2014 às 0:13

Respeito as duas formas de tratamento, e faço uso. Existem casos e casos, organismos que respondem de diferentes maneiras, o que mata não é só a doença em si, mas o estado psicológico e emocional, o aceitar-se para a cura, não a negatividade ou historias fantasmagóricas sobre um ou outro. O Criador da natureza deixou uma infinidade de remédios e a própria inteligencia do homem à serviço; tudo tem uma dosagem, tudo que é demais mata! Ah…! o bioenergético é coisa séria sim ! Existem muito mais a desvendar do bioenergético do que a medicina alopata possa imaginar ! Em vez de medir forças , unam-se !

Responder

Fabio Pinheiro Costa março 21, 2014 às 19:40

Sabemos que Draúzio Varella, é um funcionário com uoutro qualquer ,mas creio que não deveria aceitar, mas… seguiu a cartilha da empresa contratante, porém esqueceu de ser o pesquisador que é. É triste, muito triste sabemos que índios se tratam com plantas medicinais, os moradores da floresta Amazônica, onde sabemos que há uma ausência absurda dos governos, tratam-se com “plantas medicinais”. Além de tudo, tenho conhecimento, como um bom maranhense que sou, das inúmeras palestras da Professora Teresinha Rêgo, uma referência neste setor !!!!! O respeito e amor pelo próximo, são colocados de lado, visando exclusivamente lucros .Deus é maior e fiel a seus filhos !!!

Responder

Deixe Seu Cometário

{ 1 trackback }

Previous post:

Next post: